dois coelhos

Esta é a nossa história, dois rapazes destinados um para o outro, que se conheceram quando um tinha 20 anos e o outro 26.
Desde esse dia que a nossa vida mudou para sempre! E vocês são as nossas únicas testemunhas!

domingo, 6 de maio de 2012

Budapeste → Genebra

Estamos de volta da nossa viagem ao sul de Espanha. Mas como o blogger não colaborou, os posts que tinha aqui programados não saíram.

Era o nosso último dia em Budapeste, mas ainda nos faltava visitar um dos ex-libris da cidade: o Parlamento. 

Saímos de casa cedo, já com as malas apesar do voo ser só às 16h, porque os nossos anfitriões iriam estar a trabalhar/estudar todo o dia. O Gusztáv acompanhou-nos até Nyugati pályaudvar, a Estação Oeste (pela Estação Este tínhamos passado no autocarro turístico). A Estação Oeste é giríssima por fora e por dentro, deu-me um pouco a sensação de estar num cenário do Um Crime no Expresso do Oriente, da Agatha Christie. 

Depois das despedidas, abraços, 'venham ver-nos a Portugal', 'voltem quando quiserem', fomos deixar as malas nos cacifos e partir para o Parlamento. Porém, alguma coisa tinha de correr mal! Uma qualquer cerimónia da União Europeia (ok Mark, desta vez não gosto da UE) impediu que visitássemos o interior. Por fora é uma obra fantástica, das mais espetaculares que já vi. Tirámos fotos como se não houvesse amanhã.





Uma curta viagem de eletrico depois, estávamos de novo junto à Ponte das Correntes, e após mais umas quantas fotos fomos tomar o pequeno almoço ao JégBüfé, uma pastelaria intacta desde o período comunista e com bolos deliciosos. Só não tem é cadeiras para sentar, ou se come ao balcão ou se vai comer para a rua (parece que naquele tempo os soviéticos não eram muito dados a socializar nos cafés, lol). Optámos por comer na rua, porque o dia estava agradável e havia por ali bastantes ruas pedestres com bancos. 


Voltámos para a estação por volta das 13h, e ainda fomos comer qualquer coisa ao McDonalds. Só então apanhámos o comboio para o aeroporto. Às 18h30 estávamos em Genebra.

Não preparei muito a visita a Genebra. Não era uma cidade que tivesse muita curiosidade em conhecer, mas as rotas da easyjet fizeram com que essa fosse a cidade de ligação com melhores preços para regressarmos a Lisboa. No entanto, não descurei um pormenor... os turistas (desde que alojados em hotéis, hostels ou parques de campismo) não pagam transportes públicos em Genebra! Pois, países do 1º mundo é outra loiça! Para começar, no aeroporto na zona onde se recolhe a bagagem há uma máquina que emite gratuitamente um bilhete para o comboio de ligação ao centro da cidade. Depois, quando se faz o check-in no hotel é dado um bilhete que permite usar gratuitamente a rede de transportes durante a estadia.

Ficámos no City Hostel, um dos poucos hostels que encontrei em Genebra, por 30€ cada num quarto duplo. Uma vez que ficaríamos por ali apenas uma noite nem procurei alguém que nos emprestasse um sofá. Fomos às compras ao Lidl (é tudo super caro!) e fizemos o jantar na cozinha do hostel


E fomos para a cama tirar a barriga de misérias, que finalmente tínhamos alguma privacidade! :)


10 comentários:

  1. Genebra tem um bonito lago e pouco mais de interessante...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é das cidades mais bonitas, mas não desgostei.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Se forem notas de euros, lembra-te de mim!

      Eliminar
  3. Fico contente em saber que em Genebra as coisas já estavam melhores entre vocês :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo teu comentário. Depois de Berlim e de termos ido ao hospital, as coisas melhoraram. Eu amo-o, qualquer birra ou discussão não muda isso e é apenas uma perda de tempo.

      Eliminar
  4. Hahaha! Dá-me a sensação que a UE anda a dormir e decidi fazer cerimónias sempre nos melhores momentos... Agora tenho a certeza. As fotos tão 5 estrelas! Abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, foi um azar do caraças, acho que aquilo é mesmo bonito por dentro. Enfim, fica para a próxima.

      Eliminar
  5. Adorava ir a Budapeste... Queria muito visitá-la no âmbito de uma viagem pelo triângulo Viena-Praga-Budapeste!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já pensei muitas vezes nisso. O ideal seria fazer o cruzeiro, mas é um pouco acima do orçamento actual. Já tinha Barcelona e Berlim definidas, e a partir de Berlim o destino mais interessante era Budapeste. Em Viena e em Praga tenho amigos, por isso mais cedo ou mais tarde também vão aparecer na lista.

      Eliminar