dois coelhos

Esta é a nossa história, dois rapazes destinados um para o outro, que se conheceram quando um tinha 20 anos e o outro 26.
Desde esse dia que a nossa vida mudou para sempre! E vocês são as nossas únicas testemunhas!

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Monument Valley e Antelope Canyon

No dia seguinte, em Page, Arizona, acordámos cedo. Seria um dia bastante cansativo. Depois do pequeno almoço no hotel, fomos visitar a primeira atração, a 10 minutos dali.
Um pequeno almoço cheio de cores... ou de químicos.

 O Horseshoe Bend, que é como quem diz 'curva em forma de ferradura', é um dos cenários naturais mais conhecidos do mundo. É 'apenas' mais uma curva do Rio Colorado, que ao longo de milhares de anos escavou a rocha até a moldar com esta forma.

Porque esta zona já é deserto, a amplitude térmica é enorme. Às 8h30 da manhã, quando lá chegámos, o termómetro marcava 4º, mas o vento fazia parecer mesmo temperaturas negativas. Após pouco mais de 1 km a pé num trilho de terra batida, chegámos finalmente ao pé da 'ferradura', e só foi pena a nossa pobre máquina fotográfica não ter objectiva grande angular.




300 km depois, com uma paragem em Kayenta, a única vila da Reserva Navajo (é uma região semi-autónoma, 92% da população são indíos nativos americanos), chegámos ao início da estrada US 163, uma das estradas mais icónicas do mundo, associada ao imaginário do far-west e do interior americano. É fenomenal conduzir por rectas a perder de vista (chegam a ter mais de 100 km), serpenteando as imponentes rochas vermelhas, em estradas completamente desertas.






Voltámos a Page a meio da tarde, porque ainda nos faltava ver uma das cenas mais espetaculares do mundo, o Antelope Canyon. O P stressou porque, no meio de um cenário do género The Hills Have Eyes (um filme bem assustador), eramos os únicos dois clientes para fazer a visita guiada (única forma de visitar o canyon), com um índio com ar de serial-killer, e tivémos ali uma pequena discussão, mas acabámos por ir. O local propriamente dito do Antelope Canyon (20€ a cada, os índios pagam-se bem) fica ainda a uns 5 km do parque de estacionamento, e essa parte do percurso foi feita num jeep sem qualquer tipo de suspensão, numa estrada que parecia uma montanha russa. No entanto, só vos digo, foi das coisas mais espetaculares que vi na vida. Não há imagens que transmitam a grandiosidade do sítio. Sem grandes palavras, vejam as fotos...




Saímos de Page aí pelas 17h, e pela frente tínhamos uma viagem de quase 600 km, até à entrada na Califórnia. O percurso passava obrigatoriamente Las Vegas, por isso ainda fizémos o desvio para passar na strip uma vez mais, antes de ir para Tecopa, uma aldeia de 100 habitantes no Deserto de Mojave, já na entrada do Death Valley, Califórnia.

Ainda em Las Vegas, telefonei à Cynthia, a gerente do único hotel e hostel aberto nesta altura do ano num raio de quase 80km, a avisar que chegaríamos mais tarde do que o suposto. Ela disse para não nos preocuparmos. Nesta altura do ano não tinha muitos clientes (na verdade não tinha nenhum), e deixaria a chave do hostel escondida junto à caixa do correio.

Chegámos a Tecopa quase à meia-noite. Nos últimos 30km não nos cruzámos com nenhum carro. A aldeia não tem iluminação pública, não se via vivalma, apenas um céu estrelado espetacular, e lá ao fundo o clarão de Las Vegas, a mais de 100km. Mais uma vez o cenário era assustador, mas o cansaço era tal que nem liguei muito a isso. O 'hotel & hostel' era na verdade um conjunto de velhas roulotes atreladas umas às outras. Enfim, por 16€ cada, de que é que se estava à espera?

29 comentários:

  1. Estás a convencer me a ir aos EUA :-P

    Espero que tenham tido um bom Natal :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais do que ir aos EUA, um dos objectivos do blog é convencer os leitores a viajar, cá em Portugal ou fora dele.

      Eliminar
    2. Meu caro, eu adoro viajar... e conhecer sítios. De vez em quando pego no meu rapaz, e vamos até à pousada da juventude que ainda não conhecemos conhecer o local. Ou a qq exposição a Lisboa ;^)

      Eliminar
    3. Isso é fantástico, nós antes de começarmos a ir para fora explorámos imensas pousadas da juventude. Porque não contas isso lá no teu blog?

      Eliminar
    4. Porque nunca sei que escrever, nem por onde começar. E acho q tenho uma vida desinteressante para contar. Vou deixando um pouco de mim aqui e ali em comentais de outros blogs:-)

      Eliminar
    5. Toda a gente pensa isso! Mas todos temos algum interesse, mais que que podemos pensar!

      Eliminar
    6. Oh, podes começar talvez por falar um bocadinho de ti, ou de como conheceste o teu rapaz, as vossas diferenças, as viagens (claro!). Não há vidas desinteressantes, e do que tenho lido de ti aí pelos blogs, a tua não o é seguramente!

      Eliminar
    7. Hum...
      Vou ter de falar com ele... Lol
      Mas mesmo assim será complicado.já tentei e não consegui outras vezes... poderá ser uma resolução para 2014: tentar ter um blog... Lol

      Mesmo que não o venha a fazer, obrigado pelo incentivo :-)

      Eliminar
  2. beeem, isso é de meter inveja :D
    espero que tenham gostado, tanto como eu gosto de ler esses relatos ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Kyle, acredita, gostámos muito muito mais... ;)

      Eliminar
  3. O coelho de casaco azul está gordinho, precisas de perder uns quilinhos hahahaha Bom blogue e bom relato

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O casaco é que devia ser muito largo... afinal estavam só quatro graus!

      Eliminar
    2. Lol lol lol, há aqui dois factores a ter em conta.... primeiro, estava um frio do raio, e vê-se que o do casaco verde-escuro está um bocado enregelado. Por outro lado, bem, nós temos estilos completamente diferentes de vestir, há quem prefira o slim-fit, há quem prefira o baggy... digo eu, que não percebo nada de moda.

      Eliminar
  4. O Horseshoe Bend é uma verdadeira maravilha esculpida pela natureza. Aquela água límpida a reflectir o céu é qualquer coisa. O Antelope Canyon deve ser espectacular! As formas, as cores, a luz...enfim, tudo.
    Grande viagem, sim senhor, e calculo que apesar do cansaço que tudo isto implica, deve ter valido cada segundo.
    Viajar é dos maiores prazeres que há.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qualquer um dos que referiste são espetaculares, mas acho que o Antelope é o que mais surpreende, porque por mais fotos que vejas, nunca sabes bem o que encontras verdadeiramente. Nós tivémos a sorte de ser os únicos turistas naquele tour, e por isso tínhamos o canyon (e a guia, a Wanda, lol) só para nós.

      Eliminar
  5. Fiquei fascinado e com vontade de conhecer os states :D

    Abraço x 2

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que este dia foi mesmo o que mais me fascinou, desde o Horseshoe até ao Monument Valley, foi um dia de milestones!

      Eliminar
  6. Se a inveja matasse, ficava já aqui esticadinho! :D babei a ver essas fotos :D Também quero! :D Muito!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que não mata, senão eu já tinha partido há muito. Não mata, mas mói, mas isso é outra história ;)

      Eliminar
  7. Já estou habituado às vossas mais que interessantes cónicas de viagens, sempre muito detalhadas e bem documentadas (quando haverá uma foto de cara descoberta?).
    O que me surpreende aqui é conseguires uma crónica tão detalhada, tanto tempo depois...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As fotos de cara descoberta... caro amigo Pinguim, há de vir o dia, quando assim o sentirmos. Quero acima de tudo que as coisas aconteçam por nossa decisão, quando acharmos que é o momento certo.
      Quanto aos detalhes, bem, costumo ter boa memória, e olhar para os milhares de fotos que o P tirou ajuda. Mas, por exemplo, por mais que pense, não me lembro de onde comemos neste dia. ;)

      Eliminar
  8. Feliz ano novo!!! Com muitas viagens e coisas boas! :)
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amigos, esperamos que o vosso também seja assim. :D

      Eliminar
  9. As fotografias estão espectaculares! Lindo! *-*

    ResponderEliminar
  10. Lindas fotos. Espero que o meu marido , que adora fotografia tb tenha a mesma sensibilidade. Pretendemos conhecer o Antelope Canyon em meados de Abril. Podes me passar a empresa do guia que vcs contrataram? Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso não me lembro do nome da empresa, mas eles têm o balcão no parque de estacionamento. Se, no Google Maps, procurares por Navajo Tribal Park Parking lot, chegas lá.

      Eliminar
  11. maravilhoso mesmo.... ainda vou conhecer. bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que vai, Helena! Vai conhecer e adorar, tenho a certeza!

      Eliminar